Portugal Curvy XIII - Auto-Estima

18:07:00



au·to·-es·ti·ma
(auto- + estima)
substantivo feminino
Apreço ou valorização que uma pessoa confere a si própria, permitindo-lhe ter confiança nos próprios actos e pensamentos.

"autoestima", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/autoestima



O Portugal Curvy já faz um ano! Doze meses de um movimento cujo principal objetivo é exactamente aumentar a auto-estima de quem nos segue.

Como vai a minha auto-estima? Depende dos dias. Hoje está em alta, amanhã quem sabe? De forma geral posso dizer que tenho uma boa auto-estima. Mas é um processo... Um processo que nunca chega ao fim!

Ter uma boa auto-estima não tem a ver com ser gorda ou magra, alta ou baixa, loira ou morena. Na minha opinião tem a ver com o que achamos de nós mesmas, do que achamos que merecemos e muitas vezes da importância que damos ao que os outros pensam.

Uma coisa vos garanto, todos os seres humanos sentem em alguma altura da sua vida, a sua auto-estima ameaçada. Estamos todos juntos nisso. 

Faz parte da natureza humana querer ser aceite pelos outros, quer queiramos admitir ou não. Pessoalmente luto bastante contra isso mas volta e meia lá dou por mim a pensar em qual poderá ser a percepção que os outros têm de mim. Seja como for, vivemos em sociedade e por vezes isso é inevitável.

Acho sinceramente que o pior para a auto-estima é ter pessoas 'tóxicas' na nossa vida. Pessoas que, sendo da família ou 'amigos' ou colegas nos dizem coisas como: 'Tu és gira, mas ficavas ainda mais gira se perdesses uns quilinhos' ou 'Acho bem que corras atrás dos teus sonhos, mas acho que estás a perder tempo'. Pessoas que em vez de ajudar só criam obstáculos.
Pessoas que só colocam inseguranças na nossa cabeça. 

A auto-estima já é uma coisa tão frágil...

Eu tenho muitas inseguranças que ciclicamente minam a minha auto-estima. Tenho 36 anos (ooops, 37!) e posso dizer que nos últimos 4/5 anos a minha auto-estima melhorou drasticamente. E consequentemente a minha vida mudou também...

Do ponto de vista físico, ou de imagem, as coisas não foram tão difíceis quanto algumas das pessoas que por aqui passam. Nem sempre fui gorda mas não tive grande dificuldade em adaptar-me ao meu novo 'extra-curve' corpo. Já mencionei isto antes, na entrevista à Kaluxa (que podem rever aqui ) mas provavelmente porque cresci vendo a minha tia gorda, linda e segura de si, nunca senti que passaria a ser pior (ou melhor) por ter mais quilos. Mas não foi fácil claro adaptar-me ao facto de que era agora muito mais difícil comprar roupa gira... que não me fizesse sentir um saco de batatas!
Foi a fazer pesquisas na internet que encontrei os blogues plus size. Na altura eram na sua maioria ingleses ou norte-americanos. 
Ler histórias semelhantes à minha, e ver fotografias de mulheres com corpos semelhantes ao meu, a usar roupas bem giras motivou-me muito mais. E acabei por criar este blogue! 

E este blogue, apesar de no modo público não ser muito activo, deu origem a tanta outra coisa... Conheci pessoas fantásticas. Fiz amizades um pouco por todo o mundo. E criei um novo sonho!

Tudo isto teve um impacto enorme na minha auto-estima. e passei a lutar pelos meus sonhos, pelos meus objectivos. Comecei a sentir que tinha, que tenho, direito a ser feliz, a sentir-me segura. Direito a gostar de mim, acima de tudo.

E isso é tão importante!


Espero que de alguma forma este blogue e a página do Facebook sejam úteis para fazer um dos dias negros mais leve... É também para isso que o BGLFT existe! 

E vocês? Como vai a vossa auto-estima?




Espreitem as histórias inspiradoras de todo o grupo do Portugal Curvy aqui:


You Might Also Like

0 comentários